Aécio e a propina de R$ 30 milhões

Escrito por:
Mais uma “capivara” na folha do Mineirinho
(Arquivo/ Estadão)

No depoimento prestado à Polícia Federal (PF), Ênio Augusto Pereira e Silva, ex-gerente de Recursos Humanos da Odebrecht e um dos delatores da Operação Lava Jato, citou que o ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura, Henrique Valladares, se reuniu com o ex-diretor de Furnas, Dimas Toledo, para tratar a respeito de pagamento para “Mineirinho” – codinome de Aécio Neves, num suposto pagamento de R$ 30 milhões a título de propina.
A “bufunfa” para o hoje deputado federal tucano, segundo o delator, seria dividida em duas partes: R$ 28,2 milhões em dinheiro entregue em uma sala comercial em Ipanema, no Rio, e US$ 900 mil em pagamentos no exterior.
Ênio revelou que os R$ 30 milhões teriam sido repassados, “para que Aécio Neves influenciasse o andamento dos Projetos do Rio Madeira (Usinas Hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau, em Rondônia), atendendo aos interesses do grupo e da Andrade Gutierrez”.
Quando será, que a corda vai arrebentar pro lado dele?


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *