Aécio teria comprado apoio de 12 partidos em 2014

Escrito por:
Continua livre, leve e solto
(Internet)

O ex-diretor do Grupo J&F, Ricardo Saud, em sua delação ao Ministério Público Federal (MPF), afirmou que a JBS comprou o apoio de 12 partidos nas eleições de 2014, que formaram a coligação que apoiou Aécio Neves à Presidência.
Os partidos que “venderam” seu apoio a Aécio, foram indicados por ele e a colaboração total foi de R$ 43,17 milhões, afirmou também o ex- executivo.
Partidos “comprados”
As legendas “compradas”, foram:
PTB – R$ 20 milhões (R$ 18 milhões em doações oficiais / R$ 2 milhões em espécie a Luiz Rondon, tesoureiro do partido)
SDD – R$ 15,27 milhões (R$ 11 milhões em doações oficiais / R$ 4 milhões a empresas indicadas pelo deputado Paulinho da Força)
DEM – R$ 2 milhões (em doações oficiais – apesar de o senador Agripino Maia ter pedido R$ 10 milhões)
PMDB – R$ 1,5 milhão (doação oficial ao atual governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori)
PMN – R$ 1,3 milhão (em doação articulada por uma representante do partido)
PTdoB – R$ 1 milhão (em doação articulada por um representante do partido)
PTN – R$ 650 mil (em doação a representante do partido) – PTC – R$ 650 mil (em doações articuladas por dois representantes do partido)
PEN – R$ 500 mil (em doação articulada por um representante do partido)
PSL – R$ 150 mil (em doação articulada por um representante do partido)
PSC – R$ 100 mil (em doação oficial)
PSDC – R$ 50 mil (em doação articulada por um representante do partido)
Com toda essa “capivara” nas costas – além das outras que já se acumulam-, fica a pergunta: Por que o STF não determinou ainda a prisão de Aécio, de sua irmã Andrea e do resto da gangue, partícipes do imbroglio?


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *