Alea jacta est

Com a decisão condenatória exarada em Ementa, pela maioria do Pleno da Segunda Câmara de Direito Público e Coletivo do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), tornando o prefeito de Rondonópolis Zé Carlos do Pátio (SD) inelegível por três anos, por contratação de servidores sem concurso público, durante seu primeiro mandato, praticamente, o deixará fora do pleito deste ano e também das eleições de 2022.
Com isso, os demais pré-candidatos ao Palácio da Cidadania já se articulam, para abocanhar os votos que seriam concedidos a ele, como o Partido dos Trabalhadores (PT), de tendência socialista e de esquerda, que está reformulando as estratégias de campanha, visando aglutinar a preferência dos eleitores de Zé Carlos, para seu pré-candidato Dr Kleber Amorim.
Paralelamente, o cacique do MDB em Mato Grosso, o deputado federal Carlos Bezerra, já acionou a militância da sigla, para reforçar a futura campanha do deputado estadual Thiago Silva, que é pré-candidato pelo partido, e também amealhar votos que iriam para o atual gestor de Rondonópolis.
Entretanto, a tentativa do MDB não deverá ser tão fácil assim, em razão de que Carlos Bezerra votou a favor da retirada de vários direitos trabalhistas e seu partido continua no bloco de apoio ao governo de Jair Bolsonaro, que todos nós sabemos o caos que vem instalando no país.
Paralelamente, os pré-candidatos dos partidos considerados de centro e de direita, já conhecidos do público, também se assanham pelos votos de Zé Carlos, mas deverão encontrar grande dificuldade na empreitada, justamente pelo fato de seus partidos, desde o impeachment de Dilma Roussef (PT), terem, igualmente, se posicionado contra os anseios dos trabalhadores.
A sorte, está lançada!