Ausência sentida

Escrito por:

pikEm conversa com populares da região do Jardim Morumbi, no entardecer de ontem, pude sentir a desolação de que muitos moradores daquela grande região ainda sentem pelo prematuro desaparecimento do comunitário e comerciante Josmar Lúcio da Silva, assassinado em seu estabelecimento na noite do dia 1º de abril deste ano, aos 31 anos de idade.
A desolação deve-se ao fato de que Josmar era um forte nome para disputar uma das 21 vagas de vereador em Rondonópolis, nas eleições deste ano; projeto este, que se definiu um dia antes de seu assassinato, ao assinar ficha de filiação ao PSDB.
Os populares enalteceram a figura de Josmar – popularmente conhecido por Pik Pau -, sobretudo por seu lado filantrópico, já que ele ajudava financeiramente a Casa do Sopão, do bairro Carlos Bezerra II, tanto como doador como voluntário, além de contribuir em campanhas visando tratamento médico de pessoas daquela região, em outros centros do País e apoio a equipes amadoras de futebol, nas categorias de base e também adulto.
Lembraram eles, que Pik Pau foi um dos fundadores do Rotary Clube da Vila Operária, em 2004, e fundador dos blocos carnavalescos Arerê (2005), Beija Eu (2007) e Psirico (2009).
Do movimento comunitário, Pik Pau participou como presidente do Jardim Morumbi, tendo batalhando muito para conseguir vários benefícios aos moradores.
Sua popularidade e dedicação às causa sociais eram tão grandes e significativas, que antes de se decidir pelo PSDB, tinha recebido convite para se filiar ao Solidariedade e ao PMDB, feitos pessoalmente por Zé Carlos do Pátio e Teté Bezerra, respectivamente.
Enfim, o blog presta uma homenagem póstuma a Josmar Lúcio, cuja entrevista como pré-candidato a vereador (coluna criada pelo blog) estava agendada para a semana em que ele, lamentavelmente, foi assassinado.
Seria um nome valoroso e importante, para representar aquela grande região no Poder Legislativo, bem como aos demais bairros periféricos.
Contratação temporária de pessoal
O Plenário do Senado aprovou ontem, o PLS 490/2015 apresentado pela Comissão Especial do Senado que permite a contratação temporária de pessoal pelo Poder Público, nas três esferas de governo, no sentido de facilitar a execução de convênios entre a Administração Pública Federal e secretarias ou outros órgãos estaduais e municipais.
Segundo o relator da matéria, senador Antonio Anastasia (PSDB–MG), a iniciativa atende a uma reivindicação dos prefeitos, na última Marcha a Brasília.
A proposta segue agora para a Câmara dos Deputados.
Fala-se tanto em moralização da Coisa Pública e uma notícia dessa só faz com que acreditemos que fica “ tudo como dantes, no quartel de Abrantes”.
A contratação temporária é usada por muitos gestores, principalmente municipais, que valem-se disso para contratar apadrinhados seus, que redundam em garantia de votos nas eleições.
Concurso público que é bom, nada.
E quando tem, como o realizado pela Prefeitura de Rondonópolis este ano, abre um número ínfimo de vagas, enquanto o número de contratados continua a inchando a máquina administrativa e, por conseguinte, a folha de pagamento.
E nós, continuamos a pagar o pato!
Frigir dos ovos
O clima de eleições em Rondonópolis, está fervendo.
Com quatro candidatos a Prefeito, o eleitorado está à espreita e promete pensar muito, em dar o seu precioso voto.
Enganam-se os candidatos que pensam que a lábia contumaz será suficiente para “trolar” os eleitores.
A corrupção escancarada no País, exige mudanças radicais.
Isso, o eleitorado já está sabendo de cor.
Falta “cair a ficha” dos candidatos, que ainda pensam que as coisa vai ser uma “baba”.
Dr Manoel – o fiel da balança
Recebi informações de que a turma de Percival Santos Muniz (PPS) já está contando com o ovo na cloaca da galinha e vivendo um clima de “já ganhei”, caso a disputa à Prefeitura, se concentre entre ele e o candidato do Solidariedade, o ex-prefeito e atual deputado estadual José Carlos Junqueira de Araújo, o Zé do Pátio.
Segundo análise do quadro sucessório, a vitória vai se concentrar em uma pequena margem de votos, entre 10 a 15 mil votos.
E a euforia do pessoal de Percival tem por base de que esse coeficente será possível por ele ter como vice, o médico e vereador Manoel da Silva Neto, o Dr Manoel, que graças a seu comportamento como político e como ser humano está isento de qualquer mácula.
E eu lembro aos eufóricos percivalistas, de que há o acordo para que daqui a dois anos, caso Percival vença as eleições, o comando da Prefeitura seja repassado ao vice, conforme convencionado no fechamento da dobradinha.
No páreo
Mas, ainda há muita água para rolar por debaixo da ponte e os outros dois candidatos ao cargo, Rogério Salles (PSDB) e Rubens Aparecido Cantuário da Silva (Psol), não vão deixar barato.
Rogério conta se fortalecer, principalmente com apoio do empresariado e produtores rurais – setor que faz parte –, e do deputado federal Adilton Sachetti (PSB).
Quanto ao candidato do Psol, por ser desconhecido da maior parte da população, seu foco deve ser mais no campo estudantil e também junto aos trabalhadores das empresas e indústrias locais.

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *