Câmpus da Unemat: polêmica desnecessária

Escrito por:
Anúncio da criação da Unemat em 2017
(Rafael Manzutti/Sinfra)

Esta semana, a construção de câmpus próprio da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat) em Rondonópolis, enfocada em matéria (leia aqui) do deputado estadual Thiago Silva (MDB), gerou um clima polêmico na esfera política local, com manifestação imediata por parte do prefeito Zé Carlos do Pátio (SD), que divulgou um vídeo (veja no final da matéria) comentando sobre o assunto, inclusive citando intenções politiqueiras, que possam estar por detrás da tão aguardada obra.
Zé Carlos do Pátio, anos atrás, quando pretendia se lançar candidato ao Governo do Estado – mas teve sua intenção “abortada”, pelo cacique do partido em que militava -, havia incluído em sua proposta a instalação da Unemat, na cidade.
Thiago Silva, por sua vez, retomou o assunto e se elegeu vereador em 2014, fazendo da instalação da Unemat sua principal bandeira de campanha.
Em 2017, a Unemat foi instalada provisoriamente como Núcleo Pedagógico (como ainda hoje permanece), com muito oba-oba pelo ex-governador Pedro Taques (PSDB), não atendendo, contudo, os requisitos logísticos essenciais (hoje funciona em salas, de outras instituição de Ensino), bem como a oferta de cursos, que se restringiram, inicialmente, a licenciatura em Letras e bacharelado em Ciência da Computação, com a implantação do curso de Direito vindo a acontecer no ano passado.
Isso apesar de outros municípios – bem menores do que o nosso em população e importância sócio-econômica – já contarem com câmpus próprio da Unemat e com cursos de graduação como Engenharia Civil, Arquitetura, Medicina, Odontologia e outros tantos mais, bastante procurados pelos egressos do Ensino Médio.
Apesar da polêmica toda em torno da “paternidade” da obra, o que realmente importa é que quem sairá ganhando será a comunidade acadêmica local e também da região, já que, no meu entender, a ordem dos fatores não altera o produto!
Assista, abaixo, ao vídeo do prefeito Zé Carlos do Pátio: 


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *