“Casa” de Blairo Maggi e cia começou a cair

Escrito por:
“Anos dourados” podem ter chegado ao fim
(Gazeta Digital)

O dia amanheceu “nublado” para o senador licenciado e atual ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Borges Maggi (PP) e para os envolvidos na “Farra da Propina”.
A Polícia Federal (PF) está cumprindo desde as primeiras horas da manhã de hoje, mandados de busca e apreensão – autorizados pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux – no apartamento do ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), em Brasília, em Mato Grosso (Cuiabá e Rondonópolis) e em São Paulo, como parte da investigação conduzida pela Procuradoria-Geral da República (PGR).
A Amaggi – complexo empresarial comandado pelo ministro e familiares-, em Cuiabá, também está sendo alvo das buscas pela PF.
Operação Malebolge

Buscas estão sendo feitas, também, na casa de Blairo, em Rondonópolis

A operação é denominada de “Malebolge”, citada no trecho “Valas Malditas”, do poema de Dante Alighieri “A Divina Comédia”, que significa a morada dos que pecaram por fraudes e faz parte da 12ª Operação Ararath – que investiga desde pagamento de “mensalinhos” a deputados estaduais de sua gestão, compra de vagas no Tribunal de Contas do Estado (TCE), pagamento de propinas, entre outros.
Deputados

PF está nas empresas de Nininho, em Rondonópolis

Gabinetes de deputados estaduais na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) também estão sendo alvo da “Operação Malebolge”, como os de Ondanir Bortolini (PSD) “Nininho”, cujas empresas de sua propriedade a Construtora Tripolo Ltda e a Morro da Mesa Concessionária de Rodovias S/A, em Rondonópolis, também estão sendo alvo do mandado de busca e apreensão pela PF; Gilmar Fabris (PSD) e Baiano Filho (PSDB). Na cidade de Sorriso ( Médio Norte de Mato Grosso), policiais estão na casa do deputado estadual José Domingos Fraga (PSD), enquanto em Juara, o alvo é a prefeita Luciane Bezerra (PSB).
Emanuel Pinheiro (PMDB)- prefeito de Cuiabá – também é alvo. São cumpridos mandados em sua residência e seu gabinete, no 7º andar do Palácio Alencastro. Em Rondonópolis, o alvo é a casa do ex-deputado estadual Hermínio Barreto (PR), nos altos da Vila Aurora, que aparece também no vídeo da “Farra da Propina”, enchendo uma bolsa com o dinheiro recebido de fraudes contra o Erário estadual.
Como Barreto não foi localizado pela PF , a fechadura do portão da residência precisou ser aberta por um chaveiro local.
Já em Araputanga, policiais estão em endereços ligados ao ex-deputado Airton Rondina, o “Português” e, em Pontes e Lacerda, policiais cumprem buscas contra o ex-deputado Antonio Azambuja.
O secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, Carlos Avalone, também é alvo.
Organização criminosa
As diligências fazem parte do inquérito aberto pelo STF, sob a acusação de Blairo ser o líder de uma organização criminosa responsável por um esquema de corrupção e desvio de recursos públicos, nos dois mandatos em que esteve à frente do governo de Mato Grosso (2003-2010), conforme a delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), que foi vice de Blairo entre 2007 e 2010.
Em nota divulgada após a abertura do inquérito, no mês passado, Maggi afirmou que lhe causou “estranheza e indignação”, que acordos de colaboração premiada “coloquem em dúvida a credibilidade e a imagem de figuras públicas que tenham exercido com retidão, cargos na administração pública”.
Da Redação com Veja.com/Folhamax

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *