Cassação de Cunha: seis deputados de MT votarão a favor

Escrito por:
(Foto: Ed Ferreira/Estadão)
(Foto: Ed Ferreira/Estadão)

Dos oito deputados federais de Mato Grosso, seis já adiantaram que vão votar a favor da cassação do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), na sessão prevista para ser realizada na próxima segunda-feira (12) às 19h, na Câmara dos Deputados, em Brasília.
Entre os parlamentares que se manifestaram favoráveis à cassação de Cunha, está o deputado Adilton Sachetti (PSB), que adiantou à reportagem que ainda quer ouvir a defesa e ler o relatório da comissão responsável pelo processo, mas que já definiu o voto. “O partido nos deu a liberdade de votar livremente”, declarou. O voto é seguido pelo colega de partido, Fábio Garcia (PSB).
O deputado Nilson Leitão (PSDB) também se diz a favor da cassação do peemedebista. Segundo a assessoria do parlamentar, Leitão também é contrário a uma pena brande. Ainda segundo a assessoria, o voto é uma posição do partido.
Como argumento pelo voto favorável, o deputado Ságuas Moraes (PT) afirma que Cunha é o único que teve os atos de corrupção comprovados, entre os denunciados no processo. “Ele [Cunha] tentou a todo custo impedir o procedimento na Câmara dos Deputados e ainda usou de chantagem, e de malandragem para coagir todo mundo”, declarou.
O deputado Valtenir Pereira (Pros) também adiantou que é favorável à cassação de Cunha. “Eduardo não vai escapar. Se ele escapar da Câmara, não deve escapar do Supremo [Tribunal Federal]”, afirmou.
Para o deputado José Augusto da Silva Curvo (PSD), o Tampinha, suplente que ocupa cadeira de deputado federal no lugar de Victório Galli (PSC), o colega deve perder o cargo. “Eduardo Cunha pode ter feito bem ao aprovar o processo de impeachment de Dilma [Rousseff], mas também merece ter os direitos políticos cassados”, declarou.

Não declararam

Os deputados Carlos Bezerra (PMDB) e Ezequiel Fonseca (PP) informaram, por meio das respectivas assessorias, que ainda não irão declarar os votos. Os dois devem participar de reuniões na próxima segunda-feira para definir o posicionamento.

Com G1 MT

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *