Cidade de Pedra pode encerrar atividades em Rondonópolis

Escrito por:
Cidade de Pedra pode fechar as portas
(Foto: ÔnibusdoBrasil)

A Empresa Transportes Coletivos Cidade de Pedra Ltda, que opera o transporte urbano em Rondonópolis há mais de 10 anos, está na iminência de parar definitivamente as atividades na cidade, devido a estar enfrentando inúmeros problemas de ordem financeira, ocasionados pela defasagem custo/benefício.
O Blog Estela Boranga comenta conversou por telefone, agora à tarde, com o gerente geral da empresa, Paulo Sérgio da Silva, que confirmou a intenção da empresa vir a rescindir unilateralmente os contratos de concessão dos serviços, que possui com a Prefeitura de Rondonópolis, num prazo máximo de 90 dias.
Protocolos
A Cidade de Pedra já havia protocolado junto à Prefeitura, no dia 09 de dezembro do ano passado, uma Notificação Administrativa, comunicando a decisão de suspender, definitivamente, as atividades na cidade.
Como houve a mudança de gestão municipal, também foi protocolado um documento similar, no dia 18 deste mês, igualmente relatando a intenção de rescindir unilateralmente, os contratos.
“A empresa vem enfrentando uma dificuldade financeira muito grande, para manter as atividades”, disse o gerente geral da Cidade de Pedra, complementando que o contrato de exploração do transporte coletivo urbano, está vencido há três anos.
Defasagem
Paulo Sérgio da Silva adiantou que a defasagem financeira da empresa em 2016, foi de R$ 1, 7 milhão. “Na espera de uma solução favorável a ambos os lados, temos desembolsado recursos do próprio bolso para manter as atividades. Mas não está dando mais”, desabafou ele.
A empresa Cidade de Pedra possui uma frota de 80 ônibus que cobre 30 itinerários, transportando de 26 a 27 mil passageiros por dia, em média, com a tarifa sendo paga somente por 17 a 18 mil pessoas.
Contra o tempo
Diante da decisão da empresa concessionária em paralisar as atividades em definitivo, o que poderá causar um grande e grave problema à administração municipal e principalmente aos trabalhadores e estudantes, que dependem desse tipo de transporte, vereadores que compõem a Comissão de Transporte da Câmara Municipal e também a União Rondonopolitana de Associações de Moradores de Bairros (URAMB), mantiveram reunião com o gerente geral da Cidade de Pedra, para se inteirar da situação grave que se avizinha, e buscar uma solução junto ao prefeito Zé Carlos do Pátio (SD). Caso aconteça a rescisão, o município terá de assumir o transporte coletivo na cidade.
Enrolando com a barriga  
O mais absurdo nisso tudo, é que o ex-prefeito Percival Santos Muniz (PPS) “enrolou com a barriga” – como o Blog Estela Boranga comenta citou diversas vezes – também o assunto da renovação do contrato, deixando para no apagar das luzes de seu mandato, lançar concorrência pública para licitar nova empresa, deixando mais um “abacaxi” nas mãos do novo prefeito, como está acontecendo também em relação aos aprovados no Concurso Público, que deveria ter sido feito em ano anterior, mas que ele deixou para fazê-lo somente em junho do ano passado.
E deu no que deu!


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *