Com baixa do salário, candidatos desistem de disputar reeleição

Escrito por:
E aqui, como fica o assunto?
E aqui, como fica o assunto?

A partir de 2017, os vereadores de três cidades do Paraná passarão a receber subsídio equivalente a um salário mínimo. O efeito mais evidente desta redução, foi a queda no número de parlamentares dispostos a tentar a reeleição. Menos da metade dos atuais vereadores de Santo Antônio da Platina,  Mauá da Serra e São Mateus do Sul, disputam na eleição deste ano uma cadeira no legislativo municipal. Em 2012, essa taxa foi de 63%.

Santo Antônio da Platina

O maior índice de desistência da reeleição foi registrado em Santo Antônio da Platina, município do Norte paranaense que foi o primeiro a diminuir os subsídios dos parlamentares, por conta da pressão popular.
Dos nove vereadores da atual legislatura, apenas dois tentarão a recondução ao cargo. Dos desistentes, quatro disputarão a eleição majoritária – nos cargos de prefeito ou vice – e três vão interromper a carreira política.
Naquela cidade paranaense, o salário dos parlamentares caiu de R$ 3,4 mil para R$ 970, fazendo com que o número geral de candidatos a uma vaga na Câmara Municipal, também caísse. Em 2012 foram 106 candidaturas registradas pelo Tribunal Superior Eleitoral e em 2016 foram 98 registros.

Mauá da Serra

Em Mauá da Serra, também no Norte do Paraná, cinco dos atuais nove vereadores, disputarão a reeleição. Na cidade, os parlamentares alegam motivos pessoais para não disputarem o pleito eleitoral.
Mauá da Serra foi o único dos três municípios, que registrou crescimento no número geral de candidatos a uma cadeira na Câmara Municipal. Em 2012 foram 81 registros e, neste ano, 88. Na cidade, o subsídio dos parlamentares caiu de R$4,1 mil para R$ 820.

São Mateus do Sul

Já em São Mateus do Sul, no Sudeste do estado, o número de candidatos à reeleição não caiu. Entretanto, a queda do número geral de candidatos ao cargo de vereador foi de 17%, a maior entre as três cidades onde houve redução dos subsídios. Enquanto os vereadores da atual legislatura recebem R$ 6,2 mil, os candidatos eleitos que assumirem em 2017, vão receber um valor de pouco mais de R$ 800.
E aqui em Rondonópolis, que possui 21 vereadores com salários em torno de R$ 10 mil, mais a verba indenizatória de igual valor – cuja destinação, os vereadores não precisam prestar contas -, além de outras benesses como cargos na própria Câmara Municipal e nas diversas secretarias da Prefeitura, quando irão abaixar os salários?
Aliás, a maioria dos vereadores recebe muito bem, para não fazer quase nada.
A população e o estado da cidade, que o digam!
Com Gazeta do Povo/PR

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *