Com o MPE  na cola

Escrito por:
(Unica News)

“O mar não está para peixe”, para o ex-prefeito Percival Santos Muniz (PDT).
Envolvido em esquema criminoso quando ainda cumpria mandato de deputado estadual, que desviou R$ 12 milhões – ainda não corrigidos – da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), em 2005, conforme duas denúncias por corrupção passiva e ativa feitas na semana passada à Justiça pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE), por meio do Núcleo de Competências Originária (NACO Criminal) e o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), o ex-prefeito de Rondonópolis Percival Santos Muniz (PDT) também teria sido denunciado pelo MPE por licitação fraudulenta na contratação da empresa Talentech, para a a implantação e exploração de radares na região central de Rondonópolis.
Juntamente com ele, foi notificado pelo juiz Francisco Rogério Barros, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Rondonópolis, o ex-secretário de Trânsito e Transporte, Argemiro Ferreira – atual secretário de Gestão do município. A “maracutaia” dos dois, teria gerado prejuízo de quase R$ 22 milhões ao Erário Público.
Já no esquema da Sefaz, Percival teria recebido R$ 1.750.000,00 e Junior Bezerra – à época secretário Adjunto da Secretaria de Fazenda, teria ficado com R$ 750.000,00, segundo o MPE.
O Blog Estela Boranga comenta denunciou em várias matérias que a Talentech era uma empresa de fachada, não passando de um braço da Engebras – famosa por participar da Máfia dos Radares a nível nacional e que estaria impedida pela Justiça, de participar de licitações públicas.
Há quem jure de pés juntos, de que ainda tem “muita água para rolar por debaixo da ponte” e que há mais coisas que irão aparecer.
Pelo menos já podemos vislumbrar, que no tocante a se candidatar para as eleições deste ano, pelo menos, Percival pode ir tirando o “cavalinho da chuva”!

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *