Convocados do concurso público emitem nota

Escrito por:
Convocados querem definição do assunto (Foto: Assessoria)

Os candidatos convocados do Concurso Público da Prefeitura de Rondonópolis, se reuniram ontem à noite na Praça Brasil, para protestar sobre a indefinição da convocação, que vem gerando apreensão entre os participantes aprovados no certame público, realizado este ano.
Após o ato, foi elaborada uma Nota à Imprensa, expondo as medidas que irão ser tomadas, para que haja uma definição sobre o assunto.
Leia a nota, na íntegra:
“No dia 26 de dezembro de 2016, candidatos convocados do CONCURSO PÚBLICO 001/2016 da Prefeitura Municipal de Rondonópolis, se reuniram na Praça Brasil, para definir estratégias e ações que serão tomadas em relação a suspensão da convocação dos candidatos.
No primeiro momento agendamos uma reunião com o então prefeito Percival Muniz para buscar informações sobre a liminar que suspende a convocação, e qual será a postura da procuradoria do município em relação a suspensão. A partir disso, definiremos também quais medidas tomaremos no âmbito judicial.
Além da articulação jurídica, já estamos buscando uma reunião com o prefeito eleito José Carlos do Pátio, que conforme sinalizou, deverá ocorrer na primeira semana de sua gestão, para que ele se manifeste.
Sabemos que um dos argumentos utilizados pela equipe do futuro prefeito, seria a suposta ilegalidade da convocação já que esta traria novas despesas a futura administração. Todavia, sabemos que o numero de convocados irá apenas cobrir as vagas hoje ocupadas por contratados cujos contratos vencem no dia 31 de dezembro, bem como de servidores que estarão se aposentando, além de locais onde faltam servidores. A sociedade rondonopolitana não pode ter os serviços públicos paralisados, e é isto o que ocorrerá caso os convocados não tomem posse.
A maioria dos convocados já realizou os exames exigidos a serem apresentados para a junta médica oficial do Município, tais exames geraram um custo médio de R$1.500,00 (mil e quinhentos reais), e tem validade de 60 dias conforme edital, com a suspensão corremos o risco de os exames perder a validade, já que a junta médica não está realizando as perícias.
Além disto a indefinição sobre quando de fato tomaremos posse tem trazido prejuízo não só financeiro, mas também emocional aos convocados, tendo em vista que vários vieram de outros municípios, alugaram casa, deixaram de matricular filhos em suas cidades de origem. Há que se considerar ainda que alguns pediram demissão do emprego, ou ainda dispensaram oportunidades de emprego, com o objetivo de realizar os exames e organizar a documentação necessária dentro do prazo determinado pelo edital.
Diante de toda esta situação nós nos manifestamos pela manutenção desta convocação, bem como pela convocação dos aprovados que ainda não foram convocados.”
A reunião com o ainda prefeito Percival Santos Muniz (PPS) e causador de toda a confusão envolvendo a convocação, será hoje às 16 horas, em seu Gabinete.
Cancelamento
Ontem (26), a Justiça determinou à Prefeitura de Rondonópolis, que cancele a convocação dos 347 aprovados no concurso público, que pleitearam uma vaga para a área da Saúde.
O cancelamento foi solicitado pelo prefeito eleito José Carlos do Pátio (SD), sob a justificativa de que o certame público foi homologado no período eleitoral, em Percival Muniz concorreu à reeleição.

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *