Delegados, policiais e advogados de MT, MG e PR são alvos do Gaeco

Escrito por:
Operação se desenrola em três estados
(Túlio Amâncio/G1)

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Uberlândia (MG) deflagrou hoje de manhã, a “Operação Fênix” de combate à corrupção, associação criminosa, roubos, falsidade ideológica e outros crimes em Minas Gerais, Mato Grosso e Paraná.
Envolvidos
Estão sendo cumpridos 200 mandados de prisão preventiva e dentre as 136 (cento e trinta e seis) pessoas investigadas cujas prisões preventivas foram decretadas, encontram-se 10 (dez) Delegados de Polícia – sendo 3 (três) Chefes de Departamento e 1 (uma) Delegada Regional, 2 (dois) Escrivães de Polícia, 45 (quarenta e cinco) Investigadores de Polícia e 7 (sete) Advogados.
Também foram expedidos 121 mandados de busca e apreensão e quatro mandados de condução coercitiva (quando a pessoa é levada para depor).
Os nomes dos envolvidos ainda não foram divulgados, bem como um balanço prévio da operação.
Cidades
O cumprimento das ordens judiciais acontece em Uberlândia, Uberaba, Araguari, Patos de Minas, Patrocínio, Monte Alegre de Minas, Passos, Pouso Alegre, Araxá e Belo Horizonte. A ação também ocorre em Cuiabá (MT) e Cascavel (PR).
Operação ‘Fênix’
A operação, que recebeu o nome de “Fênix”, é um desdobramento de outras três operações distintas. Dentre os crimes investigados estão associação para o tráfico de drogas, obstrução de Justiça, organização criminosa, receptação, corrupção passiva e ativa, estelionato.
A ação conta com o apoio da Polícia Militar (PM), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Receita Estadual. Participam da operação cinco promotores de Justiça, auditores da Receita Estadual, 500 policiais militares e 150 policiais rodoviários federais.
Da Redação com G1 MG

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *