Embaixador na Papuda

Escrito por:

Michel Temer (MDB) tentou de todas as formas, conseguir um cargo no futuro governo de Jair Bolsonaro (PSL), como por exemplo, ser nomeado embaixador na Itália – o que lhe daria direito a continuar com foro privilegiado e escapar das garras da Justiça, temporariamente-, mas deu com os burros n’água.
Ontem, a procuradora Geral da República, Raquel Dodge, acabou com os sonhos e devaneios do golpista, ao apresentar denúncia contra ele e mais cinco pessoas, no Supremo Tribunal Federal (STF), relacionada a envolvimento em crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, na área portuária brasileira, em especial o Porto de Santos (SP), corroborando o indiciamento da “gangue” pela Polícia Federal (PF), em outubro deste ano.
Segundo Dodge cita na denúncia, o decreto editado por Temer ampliou, por até 70 anos de duração, dois contratos entre o Poder Público e empresas que atuam no setor portuário, especialmente a Rodrimar.
Juntamente com Temer, foram denunciados Antônio Celso Grecco (Rodrimar) e o coronel João Baptista Lima (Argeplan), que seria o braço direito do golpista, no esquema; o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (o homem da mala); Ricardo Conrado Mesquita e Carlos Alberto da Costa.
O inquérito apresentou no curso das investigações, a descoberta de outros crimes praticados pela quadrilha nessa área.
A partir de 1º de janeiro, Michel Temer perderá o foro privilegiado e Raquel Dodge solicitou ao ministro Luiz Roberto Barroso – relator do caso no STF -, que a denúncia seja encaminhada para a 10ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal (DF).
Daí pro Complexo Penitenciário da Papuda, é um pulinho!


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *