“Fechou o tempo” também em MS

Escrito por:
Azambuja na mira da PF
(Secom MS)

A tucanada está em polvorosa. Menos de dois dias depois do ex-governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), ter sido preso pelo Gaeco por esquema de propina, também hoje a Polícia Federal (PF) desencadeou a Operação Vostok, em Mato Grosso do Sul, para combater um esquema de pagamento de propina à cúpula do Poder Executivo estadual, envolvendo o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB).
Além dele, são investigados um deputado estadual e um conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, empresários e fazendeiros, que participavam do esquema de propina de até 30%, que era revertido à organização criminosa através de notas fiscais falsas (frias) utilizadas para dissimulação dos pagamentos e os respectivos comprovantes de transferências bancárias.
Em dois anos, os acordos fiscais concedidos à empresa do ramo frigorífico, causaram um prejuízo de R$ 200 milhões aos cofres públicos sul-matogrossenses.
Nome
O nome da operação, Vostok, se refere ao nome de uma estação de pesquisa russa localizada na Antártida, onde foi registrada uma das menores temperaturas da Terra.
O nome faz referência às notas fiscais frias utilizadas para a dissimulação dos pagamentos.
Da Redação com Agência Brasil

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *