Fila Zero também agiliza exames de imagem

Escrito por:
Segundo Izalba, mais filas de espera serão zeradas
(Arquivo)

O Programa Fila Zero, desenvolvido em Rondonópolis para acabar com as filas de espera por cirurgias com especialistas, também passou a incluir a realização de exames de imagem, uma das grandes demandas da Rede Pública de Saúde (RPS) para fazer a diagnóstico dos pacientes. A tomografia, por exemplo, é um dos exames que não tem mais fila de espera e está sendo feito na cidade.
“Já zeramos a fila de pessoas que aguardavam para fazer cateterismo, densitometria, ecocardiograma, eletrocardiograma, eletroencefalograma, endoscopia, rolter, tomografias, ultrassonografias entre outros, além dos testes ergométricos”, afirmou a Secretária Municipal de Saúde, Izalba Albuquerque.
Em função do INSS estar chamando as pessoas para fazer a revisão, aumentou o número de pacientes para fazer ressonância, mas de acordo com a previsão da secretária Izalba até dezembro esse fila também poderá estar zerada.
Para agilizar ainda mais o atendimento dos pacientes de Rondonópolis, a Prefeitura está realizando os exames de imagens, que antes eram feitos em Cuiabá, aqui mesmo na cidade. Agora os pacientes não precisam mais sofrer por horas viajando, passar o dia na capital e retornar à noite muitos deles passando mal e sentindo dor. “É um ganho na qualidade da assistência em saúde, pois o atendimento é mais rápido dando mais conforto para os pacientes.
A secretária comentou que agora os exames que são solicitados pela equipe médica estão sendo realizados dentro de um mês, dando mais agilidade no atendimento e diagnóstico dos pacientes.
A Secretaria de Saúde está intensificando o trabalho para zerar as filas de audiometria, colonoscopia e doopler venoso, sendo que as ressonâncias devem encerrar até dezembro. No caso das mamografias, o município fez um convênio com a Associação dos Pacientes Oncológicos de Rondonópolis (Apor) para a realização de 750 exames por mês. Somente em outubro, dentro da campanha Outubro Rosa, foram realizadas cerca de mil mamografias.

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *