Fura-filas das vacinas

Oportunistas não desistem (Site do PT)
Oportunistas não desistem
(Site do PT)

Infelizmente, entre inúmeros títulos depreciativos que o Brasil tem granjeado pela ação de quem não tem ou nunca teve vergonha na cara, o de abrigar fura-filas de imunização é o que tem tido maior registro, nestes tempos de pandemia.
Nosso país é “sui-generis” em tretas, mutretas e outros adjetivos que caibam, para que se tire proveito de situações diversas.
Tudo que é ilegal recebe um jeito de se tornar possível, principalmente pelas leis condescendentes que temos, que em muito das vezes só endurece para o lado mais fraco da corda.
Exemplo disso, é a denúncia de um número cada vez maior de médicos, que vêm sendo procurados por pacientes espertinhos, solicitando a concessão de atestados falsos de comorbidades, para conseguirem se vacinar contra a covid-19.
Não bastasse as listas falsas de funcionários, que certas empresas de serviços médicos e odontológicos enviam para as prefeituras, no intuito de incluir parentes, conhecidos e até, digamos assim, “agregadas”, na imunização prioritária.
O que se salva nessa sujeirada toda, é que existem profissionais da Medicina que não comungam e não praticam essa prática vergonhosa, mesmo sob a proposta de receberem dinheiro (e alto) para emitir esse tipo de atestado.