Jarudore: deputados pedem intervenção do Estado 

Escrito por:
MM prometeu empenho do Estado para resolver a situação de Jarudore

Uma comissão formada pelos deputados Thiago Silva (MDB), Nininho (PSD) e Sebastião Rezende (PSC) , pelos vereadores de Poxoréu, Giovane Conceição (MDB), Nathane Vilela (PSD) e Agnaldo Batata (DEM) e lideranças do Distrito de Jarudore, participou de uma reunião com o governador Mauro Mendes (DEM) esta semana, sobre a aflitiva situação que vive a localidade frente à decisão da Justiça Federal, que determinou a retirada das famílias do local e a entrega da área rural do Jarudore, para a etnia indígena Bororo.
Uma das propostas apresentadas é que o Estado, por meio da Procuradoria, entre com um pedido de efeito suspensivo da liminar que pede a entrega da área. “O governador, inclusive, chamou os procuradores e pediu que eles estudassem o caso e ajudassem a buscar uma solução”, explicou o deputado Thiago Silva.
Tensão
O parlamentar esteve no Distrito no fim de semana passado, participando de reunião com os moradores e ouviu relatos preocupantes. “Tem gente que está lá há 40, 50 anos e não tem para onde ir. A situação, é realmente tensa e preocupante”, completou.
As primeiras famílias começaram a ser notificadas por oficiais de Justiça para deixarem a área, sendo que, se somando toda aquela região, cerca de 1,9 mil famílias que poderão ficar desabrigadas.
Opções
O deputado adiantou que o governador se mostrou solidário aos moradores do Distrito. “Respeito o direito do povo indígena, mas precisamos levar em consideração que esta pessoas moram no local há mais de 40 anos. O que estiver no meu alcance e do Estado, iremos fazer para ajudar as famílias permanecerem no Distrito”, diz o governador Mauro Mendes.
Thiago Silva solicitou ainda, o apoio da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, para que também dê entrada a uma ação suspensiva da decisão judicial, no sentido de resguardar o direito das famílias que vivem no local.
Uma outra alternativa apresentada a Mauro Mendes, é a revogação de um decreto de 1945, que devolveria as terras do Distrito ao Estado e com isso a situação poderia ser revista.


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *