JBS doou R$ 3,2 milhões para 10 parlamentares de MT em 2014

Escrito por:
Campanha de WF recebeu a maior doação
(Senado Federal)

O conglomerado empresarial JBS, doou em 2014, R$ 3.263.737,50 milhões apenas entre os candidatos mato-grossenses que foram vitoriosos ao Legislativo estadual e federal, segundo informa hoje o site Folhamax.
Os dados são do Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE), do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e referem-se  a um dos três senadores, seis dos oito deputados federais e três deputados estaduais de Mato Grosso, receberam dinheiro da empresa para financiarem suas campanhas.
O site cita, que apenas o deputado federal Carlos Bezerra (PMDB), recebeu valores diretamente do frigorífico. Entre os principais candidatos ao Governo do Estado, apenas um recebeu dinheiro da JBS; o ex-vereador Lúdio Cabral (PT), que perdeu a disputa em 2014.
Demais
Na bancada federal, além de Bezerra, que recebeu R$ 1 milhão, sendo R$ 500 mil diretamente da JBS e outros R$ 500 mil por intermédio do diretório nacional do PMDB, também receberam valores da empresa os deputados Ságuas Moraes, do PT (R$ 150 mil, através do diretório estadual do partido), Victório Galli, do PSC (R$ 30 mil, através do diretório estadual do partido), Valtenir Pereira, do PMDB, mas eleito pelo PROS (R$ 50 mil, através do diretório nacional do seu antigo partido), além de Fábio Garcia, do PSB (R$ 150 mil através do diretório estadual do partido) e Adilton Sachetti, também do PSB (R$ 50 mil através do diretório estadual do partido), ficando de fora os deputados Ezequiel Fonseca (PP)  e Nílson Leitão (PSDB).
Maior doação
O senador Wellington Fagundes (PR) foi o que recebeu o maior volume de dinheiro da JBS, num montante de R$ 1,4 milhão, em três parcelas, sendo todas elas recebidas através do diretório nacional do PR.
A primeira delas, no dia 17 de julho de 2014, foi de R$ 500 mil. No dia 17 de setembro do mesmo ano, outra doação de R$ 400 mil foi feita a sua campanha. No dia 2 de outubro, três dias antes da eleição, o último aporte, desta vez de R$ 500 mil, foi feito a conta de campanha do republicano.
ALMT
Dos 30 deputados estaduais com cadeira na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, apenas três receberam dinheiro da JBS em suas campanhas. O presidente da Casa, Eduardo Botelho, do PSB, foi o que mais recebeu do frigorífico (R$ 350 mil, através do diretório estadual do partido).
Allan Kardec, do PT, e Mauro Savi, do PSB, também tiveram recursos da JBS em suas campanhas e ambos receberam através do deputado federal Carlos Bezerra. Kardec recebeu R$ 77 mil, enquanto Savi ficou com R$ 6.737,50 mil.
Governo estadual
Na campanha para governador, apenas Lúdio Cabral recebeu dinheiro da JBS, para sua campanha. O petista teve ajuda do frigorífico num total de R$ 509.337,50 mil.
Seu adversário no pleito e governador eleito, Pedro Taques, do PSDB, não recebeu dinheiro da empresa.
Como esse povo vai votar contra projetos de interesse do doador?
Da Redação com Folhamax
Veja a lista, abaixo:

(Fonte: SPCE)

Continue Lendo


um comentário

  1. Fiquei tremendamente sensibilizado com a grandeza e com a generosidade do goiano Joesley da JBS. Não é todo dia que a gente vê um ser humano de coração benevolente que doa R$ 500.000,00, por semana, a título de “ajuda humanitária” a um arrimo de família que está “injustamente” encarcerado. Esse tal de Moro é um malvado!

Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *