Justiça bloqueia R$ 38,2 milhões em bens de ministro e sócios

Escrito por:
Justiça bloqueou recursos de Padilha (Foto:O Cafezinho)
Justiça bloqueou bens de Padilha
(Foto: O Cafezinho)

A pedido do Ministério Público Estadual (MPE), a Justiça de Mato Grosso decidiu bloquear ontem, até R$ 38,2 milhões, em bens do ministro da Casa Civil Eliseu Padilha e de dois sócios dele, sob a acusação de desmatamento ilegal em uma fazenda, no Parque Estadual Serra Ricardo Franco, na cidade de Vila Bela da Santíssima Trindade (MT). O valor é preventivo e não significa que os envolvidos possuam essas quantias.
Decisão
De acordo com a decisão proferida no dia 30 de novembro, pelo juiz Leonardo de Araújo Costa Tumiati, as contas e os imóveis dos envolvidos devem ser bloqueados. Segundo o Ministério Público, a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA) constatou que houve desmatamento de uma área, equivalente a 735 campos de futebol, durante 1998 e 2015, segundo a acusação.
Nada deve
Em nota, o ministro Eliseu Padilha disse que não cometeu “nenhum crime ambiental” e que o juiz proferiu a decisão sem ouvi-lo. Padilha também afirmou que vai contestar as ações.
“Diferentemente do que está sendo noticiado, não foi bloqueada dita importância em minha conta corrente bancária, até porque o saldo dela era de R$ 2.067,12, que foi bloqueado. O senhor Juiz deferiu uma medida extrema, no primeiro ato processual sem ouvir as partes”, disse em nota. O texto divlugado pelo ministro afirma ainda que Padilha e seus sócios vão recorrer da decisão.
“Tal despacho não é uma sentença é uma liminar no início do processo, no qual creio que no final a decisão será pela improcedência de ambas as ações. Vamos contestar as ações, produzir as nossas provas e cremos que ambas serão julgadas improcedentes, pois confiamos na capacidade do Poder Judiciário em fazer a verdadeira justiça. Não cometi nenhum crime ambiental. Não extrai uma só árvore na propriedade em questão. Isto tudo restará provado quando da decisão final”, diz a nota.
Mais um!
É vergonhoso um País ter nos mais altos postos da administração pública, pessoas envolvidas com atos ilícitos e que usam de seus cargos, para fazer o que bem entendem, quando deveriam dar o exemplo.
Michel Temer montou um staff de ministros, que é de fazer inveja.
Com Padilha, já é o sétimo ministro com “rolo” na Justiça.
Com Agência Brasil

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *