Maneco no PTB?

Escrito por:
Maneco pode ser um grande trunfo do PTB para 2018
(Luis Vibrante)

Mesmo ele tendo desconversado sobre essa possibilidade quando indagado pelo blog Estela Boranga comenta, a presença do ex-vice-prefeito e líder comunitário Manoel Machado, o popular Maneco (SD), na reunião do PTB ontem à noite, pode dar a entender nas entrelinhas de que ele poderá vir a mudar de partido e ser um dos nomes a concorrer à Assembleia Legislativa ou até mesmo à Câmara Federal no ano que vem, pelo PTB de Rondonópolis.
De expressiva representatividade na grande região da Vila Operária, que segundo dados da 46ª Zona Eleitoral, possui 50 mil eleitores, Maneco foi vice do prefeito na gestão de Adilton Sachetti (PSB), de 2005 a 2008, contribuindo, sobremaneira, para o êxito da dobradinha, no pleito de 2004.
Convidado por Zé Carlos do Pátio para ser seu vice no ano passado, Maneco declinou do convite em razão de problemas de saúde que enfrenta sua esposa, mas assinou ficha no Solidariedade em março de 2016, depois de deixar as fileiras do Partido Social Cristão (PSC), onde militou por muitos anos.
Descontentamento
A possibilidade de Maneco ir para o PTB, fica mais evidente ainda uma vez que estaria no mesmo barco que outros estão no Solidariedade, como os vereadores do partido por exemplo, que não escondem o descontentamento por certas decisões do Prefeito de Rondonópolis, principalmente quanto a nomeações para cargos no Executivo, como os da candidata a vice-prefeito de Rogério Salles (PSDB), Marildes Ferreira do Rêgo (PSD), que responde pela coordenação do Procon; de Milton Mutum (PSD) na Secretaria de Desenvolvimento Econômico; de Argemiro Ferreira (PSDB) na Secretaria de Gestão de Pessoas, que também fez parte da gestão anterior, como secretário de Trânsito e Transporte; e pela nomeação esta semana, do presidente regional do PSL, Valdemir Castilho Soares, o Biliu – para comandar o Grupo de Apoio à Segurança Pública (GASP).

Biliu foi nomeado para o assumir o GASP na atual gestão municipal (A TribunaMT)

Biliu na segunda gestão de Percival Santos Muniz (PPS), foi diretor da Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder) e também secretário de Desenvolvimento Econômico, no primeiro mandato de Zé Carlos do Pátio.
Nas eleições do ano passado, O PSL apoiou a candidatura de Percival à reeleição e elegeu dois vereadores: João Moto-Táxi e Beto do Amendoim.
Trocando em miúdos, essas nomeações “goela abaixo” de Zé Carlos à sua base, seriam para obter apoio na Câmara Municipal, cuja maioria seria oposição ao seu governo frente a Prefeitura de Rondonópolis.
Correndo sérios riscos, de perder importantes nomes que lhe ajudaram a se eleger!

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *