Medeiros está confiante que se elege presidente do Senado…Será?

Escrito por:
Medeiros está confiante
(Foto: Senado Federal)

O senador José Antônio Medeiros (PSD-MT) afirma já ter número suficiente de votos, para conseguir se eleger presidente do Senado, na próxima quarta-feira (1º). Sem citar a quantidade de apoiadores, Medeiros afirmou que foi procurado por interlocutores de partidos, para a retirada de sua candidatura ao cargo. “Não dá prá (sic) falar em números, porque no Senado é igual na Câmara: você chega ao fim da noite eleito [hipoteticamente] e no outro dia já é outra pessoa que está no lugar. Mas posso dizer que temos votos o suficiente para conseguir a eleição e eu estou confiante. Tanto é, que estamos assustando os outros concorrentes ao cargo”.
Apesar do senador mato-grossense ter anunciado sua candidatura no fim de dezembro, até o dia 18 deste mês o líder do PSD no Senado, Omar Aziz (PSD-AM), disse que desconhecia a candidatura do colega (leia aqui).
A candidatura de Medeiros se contrapõe à do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), que é respaldada pelo atual presidente Renan Calheiros (PMDB-AL). A disputa de Medeiros foi apresentada como proposta de um grupo de senadores, que sugeriu a alternativa de um segundo nome nas eleições.
O PMDB forma a maior bancada com 19 senadores e tem buscado o apoio dos demais partidos para eleger Eunício Oliveira (PMDB-CE), além do PSDB – a segunda maior bancada, com 12 senadores – ter escolhido a vice-presidência.
A votação ocorre em reunião preparatória marcada para as 16h, da próxima quarta-feira, no Plenário da Casa, e será comandada por Renan Calheiros. O Senado elege seu novo presidente por maioria simples, com a presença da maioria absoluta dos senadores (41).
Como propostas, José Medeiros diz que, se for eleito, aproximará o Senado da sociedade e tornará mais democrática a designação para a relatoria de projetos, segundo ele, “anseio de vários senadores descontentes com a gestão Renan Calheiros”, bem como de que não fará oposição ao Palácio do Planalto (do qual é um dos vice-líderes no Senado) e ao PMDB, por estar comprometido com a pauta econômica de Michel Temer.
Medeiros foi um dos principais defensores do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) na Casa.
Surpreende a mim e a muitos, a menção de democracia alegada pelo senador, já que de uns tempos para cá – desde que assumiu o cargo em substituição a Pedro Taques (PSDB), que se elegeu governador de Mato Grosso – tem protagonizado fatos que demonstram o contrário, se envolvendo em discussões desnecessárias e de forma prepotente, com colegas senadores e com representantes de entidades classistas.
Quanto a estar comprometido com a pauta do governo de Michel Temer, não precisava nem mencionar isso. Todos nós (o povo), sabemos, de cor e salteado, desse fato.
Com informações Circuito MT e Reinaldo Fernandes

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *