Mexendo, ainda mais, no vespeiro

Escrito por:
(Montagem: Brasil 247)

O contorcionismo desesperado de Michel Temer (PMDB) em se manter no cargo, usurpado, de Presidente da República, tem feito com que ele tome atitudes extremas – como a convocação das Forças Armadas, no dia 24- , e “abra fogo”, “prá” tudo quanto é lado.
Descartando radicalmente que vá renunciar ao cargo, apesar de seu governo ser rejeitado por 95% dos brasileiros, o golpista levou o “troco” no final da semana, do ministro Gilmar Mendes presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em relação às informações de que ele (Temer) tenta interferir na votação da ação de cassação de seu mandato, articulando um pedido de vistas do processo.
Segundo o ministro, que não é de “deixar barato”, essas informações são plantadas na mídia (leia-se, setores da grande mídia) pelo Planalto: “Ficam alimentando especulações indevidas, na imprensa. Agem como se o TSE fosse um departamento do governo. Repito: o TSE não é um departamento do governo”, disparou, completando que, “Eles não sabem absolutamente nada, do que ocorre no tribunal. Não cuidam bem sequer de seu ofício. Se fizessem isso, não estariam metidos nessa imensa crise”.
A crítica de Mendes teria a ver com o fato de que Temer trocou o comando do Ministério da Justiça, com a nomeação de Torquato Jardim, que, segundo o Planalto, tem boa interlocução no TSE e que já disse que não acha estranho caso seja pedido vista, por parte de algum ministro da Corte.
Temer tenta mostrar forças que não possui, criando arestas com outros Poderes; atitudes que poderão se tornar bem mais amargas, do que possam representar que sejam.
Pelo “andar da carruagem”, o “caldo” tende a entornar ainda mais para o lado do golpista.
A conferir!

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *