MPE prende bispo e padres por desvios de recursos na Igreja Católica

Escrito por:
Bispo de Formosa foi preso pelo MPE
(Reprodução)

Em operação realizada pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPE-GO), contra desvios de mais de R$ 2 milhões na Igreja Católica em três cidades daquele Estado, foram presos na manhã de hoje o bispo de Formosa, Dom José Ronaldo, quatro padres, um vigário-geral, um monsenhor e dois funcionários administrativos. As outras duas cidades onde a ação se desenvolve são Posse e Planaltina, localizadas no Entorno do Distrito Federal (DF).
Apropriações criminosas
As investigações concluíram que o grupo se apropriava de dinheiro oriundo de dízimos, doações, arrecadações de festas realizadas por fiéis e taxas de eventos como batismos e casamento, cujas ações se processavam desde 2015.
A ação, batizada de “Caifás”, tem ao todo nove mandatos de prisão e dez de busca e apreensão em Formosa, Posse e Planaltina. Além de residências e igrejas, um mosteiro também é alvo da investigação.
O promotor de Justiça Douglas Chegury, um dos responsáveis pela operação, repassou que foram apreendidas caminhonetes da cúria em nomes de terceiros, além de uma grande quantia de dinheiro em espécie, com valor ainda não foi divulgado.
De acordo com o MP-GO, a suspeita é que a associação criminosa atuava na cúria da Diocese da Igreja Católica de Formosa e em outras paróquias relacionadas a ela nas outras cidades. Participaram da ação cerca de dez promotores de Justiça, além das polícias Civil e Militar.
A ocorrência de roubos, fraudes e corrupção neste país, está extremamente difícil.
Da Redação com G1 GO

Continue Lendo


um comentário

  1. Lamentavelmente a fé das pessoas se transformou em ótima fonte de renda para espertalhões. Tem uma igreja aí que “volta e meia” tem uma decisão desfavorável na justiça que a obriga a devolver bens de “incautos” que foram ludibriados.

Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *