MT: Jornalista e pastores são acusados de tortura em ritual

Escrito por:
Imagem: Internet
Imagem: Internet

Segundo acusação feita pela jovem L.L.C (17 anos), em reportagem veiculada pelo programa Cadeia Neles, da Rede Record, três pastores evangélicos da Igreja Ministério Pescador Sal da Terra, são acusados de cárcere privado e tortura durante suposto ritual, praticado no início deste mês, em Cuiabá.
A adolescente, que já registrou boletim de ocorrência, em razão de que ela e seus familiares estariam recebendo ameaças de morte, acusa os pastores Herly Borges de Araújo, Viviane Machado Pacheco Araújo e Andersen Navarro (também jornalista e apresentador esportivo da afiliada da Rede Globo, em Mato Grosso), que a teriam levado, dopada, a uma região de mata no dia 9 de julho, onde foi mantida em cárcere e torturada por mais de 24 horas.
A menor revelou que a relação com os pastores teria sido iniciada em maio, em uma igreja na cidade de Primavera do Leste e que as agressões começaram após ela ter discordado dos métodos utilizados pela igreja. Diante disso, LCC diz que retornou para Cuiabá, mas passou a ser perseguida e ameaçada pelo trio e que recebeu várias cartas contendo ameaças.
L.L.C afirma que a tortura que sofreu teve sequência com um ritual religioso, onde os pastores diziam que ela deveria se sacrificar, pelas pessoas que mais ama.
Negativa
Em entrevista ao programa de TV, o jornalista Andersen Navarro disse que não conhece a vítima ou sua mãe e que está em férias no vizinho Estado de Mato Grosso do Sul e que nunca cometeria os crimes “nem como pastor, jornalista e ser humano”.
Após a adolescente ter se submetido a exame de corpo delito, o qual constatou as agressões feitas por faca, os envolvidos deverão ser ouvidos, nos próximo dias, pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica) de Cuiabá.


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *