Município e TJ preparam o 2º Mutirão de Justiça Comunitária

Escrito por:
Reunião definiu a segunda edição do evento
(Wheverton Barros)

Em reunião hoje, o prefeito José Carlos do Pátio e a juíza da Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, Maria Mazarello, debateram com as entidades parceiras do Mutirão de Justiça Comunitária a organização da segunda edição do evento, que acontecerá dia 26 de agosto no Oratório Dom Bosco e beneficiará os bairros da Grande Região Salmen.
Numa iniciativa do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), o mutirão conta com o apoio direto de todas as secretarias municipais, além de diversos órgãos públicos, clubes de serviço e entidades privadas, para levar ações de estímulo à cidadania às populações carentes de várias regiões da cidade.
“Foi uma reunião de trabalho altamente positiva, em que os vários entes envolvidos apresentaram propostas e ofereceram os recursos de que cada um dispõe para que, por meio de uma interação entre os poderes constituídos e a sociedade, o objetivo previsto na lei, de prestação de serviços e informações aos mais necessitados seja alcançado”, avaliou a juíza coordenadora do projeto.
Essa transversalidade, na opinião do prefeito, fortalece o resultado e o alcance dos trabalhos. Entre as ações que vão acontecer no dia do mutirão, o prefeito citou o Casamento Comunitário, além da emissão de documentos e prestação de orientações e informações sociais, jurídicas, econômicas, e ainda atividades esportivas, culturais e de lazer.
“O mutirão são detalhes, sutilezas. Um momento em que o cidadão poderá fazer seu CPF, identidade, ser ouvido e exercer seus direitos cívicos, fazer suas reivindicações. Estou pedindo aos secretários para ouvirem e atenderem as necessidades da comunidade. Assim, não nos restringimos este dia, mas alcançamos uma continuidade nas políticas públicas”, destacou o prefeito.
Antecedendo o segundo mutirão, já estão sendo realizadas troca de lâmpadas, recuperação de luminárias e remoção de entulhos. No evento, a Secretaria de Agricultura, em parceria com a do Meio Ambiente, distribuirão kits com sementes e darão orientações para que as pessoas possam fazer sua própria horta em casa.
Será feito plantio de árvores e as crianças receberão, ainda, cartilhas de educação ambiental e serão incentivadas a fazer o teste do feijão no algodão, para que aprendam sobre o processo de germinação de sementes.
“Tenho uma vontade de criar uma escola verde, um espaço mais arborizado e confortável, que favoreça a educação de nossas crianças. E isso será iniciado neste mutirão”, compartilhou Pátio.
A primeira edição do Mutirão da Justiça Comunitária aconteceu no primeiro semestre, na região do Parque São Jorge e foram prestados 45 mil atendimentos.

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *