O governo da regressão

Escrito por:
País está suspenso do consórcio
(Reprodução)

O caos instalado pelo governo ilegítimo e retrógrado de Michel Temer (MDB), causa imensos prejuízos ao desenvolvimento do País, atingindo não só a área econômica mas também a tecnológica, cujos avanços alcançados nos últimos anos – que colocaram o Brasil entre os melhores, neste campo de ação – se esvaem como fumaça.
Não bastasse a extinção do programa Ciência sem Fronteiras, que dava suporte aos estudantes brasileiros, agora nos deparamos com a lamentável informação de que o Brasil foi suspenso, na segunda-feira (12), de participar do maior consórcio astronômico do mundo, formado pelo Observatório Europeu do Sul (ESO).
Aprovado por unanimidade pelo conselho do consórcio no final de 2010 para participar, nosso país assinou o acordo com a entidade em 2011, que foi aprovado no Congresso Nacional em 2015 e aguardava sanção presidencial, desde então. Mesmo assim, nosso País tinha livre acesso a três observatórios astronômicos, instalados no deserto do Chile – mantidos e administrados por 15 países europeus, países asiáticos, Canadá e EUA.
A adesão em definitivo ao consórcio envolvia um pagamento na ordem de 270 milhões de euros (mais de R$ 1 bilhão com o câmbio atual), parcelados em 10 anos. O projeto foi avaliado pela Câmara e pelo Senado em 2015 e foi aprovado nas duas casas.
Entretanto, o governo de Michel Temer faz vistas grossas e não ratifica o acordo de participação, alegando política de austeridade e corte de gastos na área de pesquisas.
Mas dinheiro em malas, em apartamentos e para comprar votos, que lhe garantiram continuar no cargo, tem.
De um modo geral, estamos regredindo e voltando a tempos que acreditávamos que estivessem sepultados, para sempre, no passado.
Da Redação com Gizmodo

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *