Para juíza, governos anteriores devem ser investigados

Escrito por:
Juíza defende investigações retroativas
(Foto: MídiaNews)

No final do ano passado, em entrevista ao programa Bom Dia MT, da TV Centro América, a juíza Selma Rosane Santos Arruda, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, destacou que gostaria que governos anteriores ao de Silval Barbosa (PMDB), que está preso desde setembro de 2016, também fossem investigados. Segundo a magistrada, esse procedimento é necessário, para que não fique nenhuma suspeita de proteção a algum personagem político.
Selma Arruda destacou, entretanto, que investigar é uma conduta que deve ser feita pelas polícias e pelo Ministério Público Estadual (MPE). Ela destacou que acredita que a apuração deve avançar e ir além dos últimos cinco anos.
Corrupção
Ela cita que a corrupção está presente no cotidiano brasileiro. “Com relação ao que virá ainda, tenho uma expectativa de que as investigações possam não permanecer apenas no governo anterior, mas ir mais para trás. A corrupção não foi inventada há três ou quatro anos. Ela existia antes, com certeza. Nós sabemos que isso é cultural. Espero que não fique nem A e nem B sem serem investigados e que nada fique sem ser revolvido e devolvido. É nosso dever fazer isso. É algo que cabe as polícias e ao MPE mas é preciso que sejam também investigados, para que não fique nenhuma ressalva de que se protege esse ou aquele. A melhor forma de fazer isso é com uma faxina geral”, afirmou a juíza na  entrevista.
A magistrada também destacou a importância de instrumentos como a delação premiada, nos processos judiciais atualmente. Ela afirmou que este recurso tem ajudado bastante no desenrolar das ações das operações Sodoma, Rêmora, Seven, sob sua condução, além de outros exemplos, como a Lava Jato e a Ararath.
Delações
Para ela, a delação ajuda destruir organizações criminosas. “Como cidadã, recebo com um pouco de preocupação esta possível “fila para delação”, porque a gente fica triste de ver os bastidores da política e da administração pública, mas como magistrada, fico muito satisfeita, porque acredito muito no uso da colaboração premiada. Eu acho que é uma ferramenta válida, e a única capaz de destruir uma organização criminosa, pois ela incentiva a traição entre os membros, onde um delata o outro. Esta é a única forma de conseguirmos ver através destas organizações e sem ela, não conseguiríamos”, pontuou.
Por isso que estão fazendo de tudo, para afastá-la dos julgamentos dos casos que preside.
Certamente se as investigações forem retroativas, se descobrirá muita “sujeira” da politicalha.
Parabéns, Dra Selma!
Com Folhamax/Bom dia MT

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *