Rondonópolis continua com risco muito alto de contaminação

Tabela atualizada da SES
Tabela atualizada da SES

Pelo panorama da situação epidemiológica do Covid-19 em Mato Grosso, atualizado no Boletim Informativo n° 120 da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) de segunda-feira (06), Rondonópolis continua entre os 29 municípios do Estado classificados com risco “muito alto” para o coronavírus, apresentando variação semanal de 27.72%, na Taxa de Crescimento de Contaminação (TCC).
Nesta faixa de classificação, estão incluídos também Cuiabá, Várzea Grande, Sorriso, Lucas do Rio Verde, Primavera do Leste, Cáceres, Tangará da Serra, Pontes e Lacerda, Nova Mutum, Peixoto de Azevedo, Guarantã do Norte, Matupá, Sinop, Querência, Vila Bela da Santíssima Trindade, Poxoréu, Sapezal, Chapada do Guimarães, Claudia, Campo Novo do Parecis, Marcelândia, Rosário Oeste, Mirassol do Oeste, Poconé, Alto Garças, Água Boa, Pedra Preta, Colíder.
Alto
Já os municípios que estão na classificação de risco “alto”, são: Barra do Garças, Nossa Senhora do Livramento, Tapurah, Porto Esperidião, Vila Rica, Campo Verde, Nobres, Diamantino, Santo Antônio do Leste, Feliz Natal, Jaciara, General Carneiro, Gaúcha do Norte, Juscimeira, Pontal do Araguaia, Ribeirão Cascalheira, , Vera, Comodoro, Juruena, Acorizal, Juína, Jangada, Nova Santa Helena, Lambari D’Oeste, Ipiranga do Norte, São José dos Quatros Marcos, Araputanga, Barra do Bugres, Campinápolis, Nova Bandeirantes, Nova Olímpia, Novo Mundo, Porto dos Gaúchos, Aripuanã, Nova Marilândia, Terra Nova do Norte, Alto Araguaia, Conquista D’ Oeste, Nova Lacerda, Paranatinga, São José do Rio Claro, Dom Aquino, Nova Canaã do Norte, São José do Xingu, União do Sul, Alto Paraguai, Nova Xavantina, Novo São Joaquim, Cocalinho, Itiquira, Nova Brasilândia, Reserva do Cabaçal, Santo Afonso, Alto Taquari, Porto Estrela, São Pedro da Cipa, Castanheira, Nova Nazaré, Indiavaí, Santa Terezinha e Ribeirãzinho.
Classificação
O sistema de classificação que indica o nível de risco, é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos, é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades. Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana e os resultados são divulgados nos boletins informativos da SES.