Rondonópolis registra mais um óbito por suspeita de H1N1

Escrito por:
(Ilustrativa/Jornal da USP)

Segundo informações confirmadas junto à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), mais um paciente – um  empresário local, do ramo de injeção eletrônica automotiva – que estava internado há 15 dias na Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis, por suspeita de contaminação pelo vírus H1N1 – causador da gripe Influenza, veio a óbito às 04 horas da madrugada de hoje.
Em informação preliminar e não confirmada, essa suposta vítima teria sido infectada por um membro da família, que havia conseguido vencer o vírus da gripe Influenza.
Esse caso, soma-se às três mortes também suspeitas de contágio, relatadas anteriormente em matéria do blog do dia 31 de maio (leia aqui), sendo um idoso (64 anos) da zona rural e duas mulheres, na faixa etária de 40 anos, que não haviam sido imunizados. O idoso, por não ter procurado um posto de vacinação durante a campanha nacional realizada e as duas mulheres, por não fazerem parte do grupo prioritário.
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), diante da suspeita dos três óbitos registrados no mês passado na cidade terem decorrido por conta da gripe do tipo H1N1, solicitou mais 10 mil doses da vacina ao Ministério da Saúde (MS), que ainda não providenciou o envio das mesmas.
Medidas de prevenção
“Quem não se imunizou e não faz parte do grupo de risco, deve manter alguns cuidados básicos no dia a dia, para evitar a contaminação e a proliferação pelo vírus da gripe: sempre que tossir ou espirrar, tape o nariz e a boca com lenço de papel; lave as mãos frequentemente com água e sabão. E se não tiver as mãos lavadas, evite mexer nos olhos, nariz e boca. Se tiver sintomas de gripe, evite cumprimentar com abraços, beijos ou aperto de mão; evite lugares com aglomeração de pessoas e em casos de dúvidas, procure uma unidade de Saúde”, recomenda a secretária Municipal de Saúde, Izalba Albuquerque.
Sintomas
A gripe inicia geralmente com febre alta, seguida de dor muscular, de garganta, cabeça, coriza e tosse seca. A febre, é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias.
Assim que aparecerem os sinais da doença, o paciente deve procurar a unidade de Saúde mais próxima de sua casa.


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *