Sem médicos cubanos 284 municípios ficaram a descoberto

Escrito por:

Um levantamento feito pelo Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems), aponta que pelo menos 284 cidades em 19 estados do Brasil devem ficar sem médicos dedicados à Atenção Básica em Saúde (ABS) na rede pública, com a saída dos cubanos do programa Mais Médicos.
Somadas, estas cidades possuem 1,4 milhão de habitantes, segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 2018.
O número de 284 cidades ainda pode ser ampliado, de acordo com o Conasems. A estimativa também não considera, por exemplo, se o município tem — eventualmente — algum médico em estabelecimento da rede privada ou mesmo se a cidade tem parceria com município vizinho para assistência mútua. O levantamento retrata especificamente o total de locais que só tinham uma ESF, sendo a equipe parte do Mais Médicos e com profissional cubano no grupo.
Seleção de novos médicos
Para repor a saída dos cubanos do Mais Médicos, o governo federal seleciona 8.517 profissionais. Mesmo com instabilidade no site, o Ministério da Saúde diz o programa recebeu o cadastro de 6.394 inscritos até a manhã desta quinta-feira (22), sendo que 2.209 profissionais chegaram a concluir a inscrição e escolheram a cidade de atuação. O prazo de inscrição, que terminaria no domingo (25), deve ser prorrogado.
G1

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *