Servidores: nova assembleia deve discutir contribuição sindical

Escrito por:
Servidores compareceram em bom número

Dentre outros assuntos tratados ontem à tarde na assembleia geral da categoria, promovida pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur) na Câmara Municipal, foi decidida a realização em breve de nova assembleia geral, para discutir a questão da contribuição sindical.
Quanto aos outros assuntos discutidos – reposição salarial e Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV) – a diretoria da entidade deu explicações sobre os processos movidos pelo sindicato em prol da categoria, no tocante a ações coletivas que incluem atraso salarial, insalubridade das ASDs, URV, periculosidade aos vigilantes, titulação de servidores, auxílio transporte aos professores da zona rural e a compra da sede própria.
A advogada do sindicato, Naldecy S. da Silveira, destacou a importância de esclarecer as ações em andamento e seus direitos enquanto servidor. “É fundamental esclarecer os andamentos dos principais processos em trâmites no sindicato, para que as medidas jurídicas tomadas em favor dos sindicalizados possam ser compreendidas pelo servidor”.
O presidente em exercício, Reuber Teles explanou aos servidores a necessidade das assembleias e da transparência do sindicato perante o servidor. “As assembleias têm a intenção de discutir pautas fundamentais para a vida funcional do servidor e ficamos satisfeitos com a participação maciça dos servidores hoje. A partir dessa discussão, vamos reforçar ainda mais as reivindicações da categoria”, concluiu.
O secretário geral do sindicato, Rubens Paulo ressaltou durante a assembleia a questão salarial dos servidores. “O orçamento do município deste ano é quase bilhão e vemos recentemente um aumento considerável no salário dos secretários. O que buscamos com o prefeito, é um acordo para que seja feita a recomposição salarial do servidor em 10%; um valor totalmente cabível dentro do orçamento do município. Vamos discutir a recomposição salarial com ele nos próximos dias e lutar para que a classe seja beneficiada com a recomposição”.
Rubens Paulo destacou ainda que o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV), precisa de revisão. “Vamos levar para todas as categorias o PCCV, para que possam estudar os documentos. Depois de todos terem conhecimento do conteúdo, vamos levantar as pautas e solicitar as mudanças necessária ao Executivo. Temos ainda muitas pautas e reivindicações para serem discutidas com o prefeito, cujas decisões são fundamentais para a vida funcional do servidor”, concluiu.

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *