O prazo para recadastramento das famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família, termina na sexta-feira (30) e menos da metade das 8.263 famílias cadastradas em Rondonópolis se recadastraram até o momento, para continuar recebendo o benefício federal.
Diante disso, as Secretarias Municipais de Saúde e Assistência Social convocam os beneficiários a comparecerem hoje e amanhã, em uma das seis unidades dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) do município (Cidade Alta, Ana Carla, Rio Vermelho, Conjunto São José, Luz D´Yara e Iguaçu), das 07 às 16 horas, para fazerem o recadastramento e evitar o cancelamento do benefício.
Entre os documentos que devem ser apresentados estão o cartão ou o número do NIS, o cartão de vacina das crianças de 0 a 7 anos e para as mulheres grávidas, o cartão de gestante.
Cerca de R$ 1,1 milhão do Bolsa Família é destinado às famílias em situação de risco e vulnerabilidade social, em Rondonópolis. Em Mato Grosso, são atendidas 152 mil famílias.

Pesagem é umas exigências

As secretarias municipais de Saúde e Assistência Social de Rondonópolis estão convocando as famílias inscritas no Programa Bolsa Família,  para comparecerem até o dia 30 deste mês à Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua casa, para cumprir com as condicionalidades estabelecidas pelo Governo Federal.
O comparecimento é obrigatório, sob o risco de ter o benefício suspenso.
Comparecimento
Em Rondonópolis, mais de 8,6 mil famílias são beneficiadas com o programa, porém, apenas 31% compareceram nas unidades de saúde, para a regularização. As famílias beneficiárias, precisam cumprir algumas obrigações com Saúde e Educação.
O acompanhamento é feito duas vezes ao ano e serve para checar se os beneficiários estão em dia com o cartão de vacinação, com a pesagem e estatura das crianças e o pré-natal, no caso das gestantes.
O público alvo dessa convocação são as mulheres entre 14 e 44 anos e as crianças menores de 07 anos.
O horário de funcionamento das Unidades Básicas de Saúde é das 7h às 17h, de segunda à sexta.
Programa Bolsa Família – é um programa do Governo Federal destinado às famílias em situação de maior risco e vulnerabilidade social.

Marcia: “A não regularização, cancelará o benefício”

A Secretaria de Promoção e Assistência Social de Rondonópolis está convocando os beneficiários do Programa Bolsa Família, para que procurem as unidades de Saúde do município, afim de cumprir as condicionalidades exigidas, tais como pesagem de crianças abaixo de 7 anos e de mulheres férteis, com idade entre 14 e 44 anos. Das mais de oito mil famílias que recebem o benefício, 7.100 precisam cumprir as condicionalidades, porém apenas 30% dessas estão regulares neste aspecto.
A titular da Pasta, Márcia Rotilli, ressalta que essa é a grande preocupação, “afinal, mais de mil pessoas já foram cortadas do programa em Rondonópolis e outras mais também poderão ser excluídas”, disse Rotilli, lembrando que algumas contam apenas com essa fonte como renda familiar.
“O prazo para cumprir essas condicionalidades termina dia 30 de junho, então é necessária essa tarefa de casa. Pedimos que as famílias não deixem para última hora e procurem as unidades de Saúde para se regularizarem. Caso contrário, serão penalizadas com a suspensão do benefício”, alerta ela.
Márcia Rotilli diz que até o final do prazo, as secretarias de Promoção e de Saúde estarão realizando mutirões para viabilizar que as famílias se regularizem, principalmente em locais onde há maior número de famílias descumprindo a Agenda da Saúde.
A secretária lembra ainda, que os beneficiários devem comparecer à unidade de Saúde, portando documentos pessoais, Cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), Cartão de Vacinação e Cartão do Bolsa Família.
“São mais de oito mil famílias recebendo o benefício em Rondonópolis, significando mais de R$1 milhão por mês, que entra na economia do município. A perda desse valor, com certeza, trará um impacto social e econômico, muito grande. É um efeito dominó e muito negativo, que não queremos para Rondonópolis”, finalizou a secretária.

Lúbia usufruía dos luxos da quadrilha
(Reprodução/Facebook)

Presa hoje na “Operação Luxus” da Polícia Judiciária Civil (PJC), sob a suspeita de integrar uma quadrilha de assaltos a banco em Mato Grosso, a jovem Lúbia Camilla Pinheiro Gorgete, recebia benefício do Bolsa Família desde 2015. Os dados no Portal da Transparência, do governo federal, apontam que nos últimos dois anos, foram destinados pouco mais de R$ 3,6 mil para Lúbia. Ela e outras 12 pessoas foram presas durante a operação Luxus deflagrada em Cuiabá, Várzea Grande e Poconé.
Vida de luxo
Os integrantes da organização levavam uma vida de ostentação com viagens, carros de luxo e barcos, custeados com dinheiro proveniente dos roubos, segundo a Polícia Civil. Fotos divulgadas por eles em redes sociais levantaram a suspeita.
Nesse ano, de acordo com o Portal da Transparência, Lúbia já sacou R$ 326. Em 2015 e 2016, ela recebeu R$ 1,4 mil e R$ 1,8 mil, respectivamente.
Assaltos
Lúbia é acusada de integrar a quadrilha, que assaltou pelo menos 10 agências bancárias no estado. Segundo a Polícia Civil, ela não tem ligação direta com os crimes, mas tem ligação com os assaltantes e usufruía de viagens e passeios de luxo pagos com o dinheiro roubado.
Monitorados há seis meses pela polícia, os integrantes do bando ostentavam riqueza em fotos publicadas nas redes sociais. Eles se exibiam em carros e barcos de luxo, viagens ao Rio de Janeiro, festas e passeios de helicóptero.
De acordo com a Polícia Civil, os bandidos cometiam os crimes, geralmente, aos finais de semana, e deixavam um rastro de destruição nas instalações físicas das agências, além de deixar a população sem os serviços bancários.
Com G1 MT

(Imagem: Internet)

Conforme estimativa do Banco Mundial, baseada em estudo do impacto da recessão sobre o nível de renda do brasileiro, a crise econômica que o país atravessa poderá levar até 3,6 milhões de brasileiros para abaixo da linha de pobreza até o fim do ano, oriundos das áreas urbanas.
O aumento da pobreza na zona rural, segundo o estudo, será menor porque as taxas de vulnerabilidade já são elevadas no campo.
A projeção considera que a economia encolherá 1% no segundo semestre de 2016 e no primeiro semestre deste ano (ano-fiscal 2016/2017), fazendo com que o número de pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza – que vivem(?) com menos de R$ 140 ,00 por mês – suba para 2,5 mihões.
Bolsa Família
O estudo também avaliou o impacto do aumento da pobreza, no Programa Bolsa Família. De acordo com o Banco Mundial, 810 mil famílias passariam a depender do benefício no cenário mais otimista (crescimento econômico de 0,5%) e 1,16 milhão na previsão mais pessimista (queda de 1%).
Atualmente, o Bolsa Família tem 14 milhões de famílias cadastradas, informa o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário.
O Banco Mundial recomenda a expansão do Bolsa Família para fazer frente à crise. “A profundidade e duração da atual crise econômica no Brasil cria uma oportunidade para expandir o papel do Bolsa Família, que passará de um programa redistributivo eficaz para um verdadeiro programa de rede de proteção flexível o suficiente, para expandir a cobertura aos domicílios de ‘novos pobres’ gerados pela crise”, destacou o estudo.
Rede de proteção social
De acordo com o Banco Mundial, o Brasil conseguiu construir uma das maiores redes de proteção social do mundo. A instituição recomenda que o orçamento do Bolsa Família cresça acima da inflação para ampliar a cobertura e atender a um número crescente de pobres. No cenário mais otimista, o programa deveria subir 4,73% acima da inflação acumulada entre 2015 e 2017. Na previsão mais pessimista, a alta deveria ser 6,9% superior à inflação.
Em termos nominais, o orçamento do Bolsa Família subiria de R$ 26,4 bilhões no fim de 2015 para R$ 30,41 bilhões este ano na simulação que considera crescimento econômico e para R$ 31,04 bilhões no caso de um novo encolhimento da economia. O estudo não considerou o efeito da introdução do teto para os gastos públicos, que entrou em vigor este ano, mas avalia que o ajuste fiscal não seria comprometido com a ampliação do Bolsa Família.
“O ajuste fiscal que vem sendo implementado no Brasil pode ser alcançado praticamente sem onerar ou onerando muito pouco a população pobre”, destacou o Banco Mundial. “A despeito das limitações no espaço fiscal a médio prazo, existe uma grande margem para ampliar o orçamento para os elementos mais progressivos da política social, remanejando verbas de programas de benefícios e melhorando a eficiência do gasto público.”
Aos que instilaram ódio desmedido contra o governo de Dilma Roussef, levados na conversa pelo playboy Aécio Neves e que também ironizaram o Bolsa Família, resta perguntar: E agora, coxinhas? Não vão para as ruas? Não vão bater panelas?
Com informações Agência Brasil

bolsa-familiaO Ministério Público Federal (MPF) expediu recomendações a 4.703 prefeituras brasileiras, para que realizem visitas domiciliares a mais de 870 mil beneficiários do programa Bolsa Família, suspeitos de não cumprir os requisitos econômicos estabelecidos pelo governo federal para recebimento do benefício. Segundo o Raio-X Bolsa Família, projeto de iniciativa do MPF, de 2013 a maio de 2016, os pagamentos a perfis suspeitos de irregularidades totalizam mais de R$ 3,3 bilhões. O Raio-X Bolsa Família é uma ação nacional coordenada pelas Câmaras Criminal e de Combate à Corrupção do MPF.
Dados
O diagnóstico apontou grupos de beneficiários com indicativos de renda incompatíveis com o perfil de pobreza ou extrema pobreza exigido pelas normas do programa. Os perfis suspeitos foram classificados em cinco grupos: falecidos; servidores públicos com clã familiar de até quatro pessoas; empresários; doadores de campanha; e servidores doadores de campanha (independentemente do número de membros do clã familiar).
MT
Em Mato Grosso, foram detectados 13.107 perfis suspeitos de um total de 306.375 beneficiários – totalizando o pagamento irregular de R$ R$ 44.953.941-, nos seguintes municípios: Araguainha, Planalto da Serra, Santa Rita do Trivelato, Santa Cruz do Xingu,Rondolândia, Tapurah, Campos de Júlio, Canabrava do Norte, Novo Santo Antônio, General Carneiro, Itiquira, São Félix do Araguaia, Nobres, Marcelândia, Salto do Céu, Primavera do Leste, São José do Povo, Conquista d`Oeste, Cuiabá e Pontes e Lacerda.
Saiba tudo no endereço www.raioxbolsafamilia.mpf.mp.br
Fonte: MPF