Era de se esperar

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou ontem uma liminar (decisão provisória) pedida pela defesa do ex-presidente