Temer extingue, definitivamente, o programa Ciência sem Fronteiras

Escrito por:

Na onda de extinguir programas de alcance social – como as garantias trabalhistas, através do projeto de Terceirização e a sua maléfica reforma da Previdência -, Michel Temer acabou em definitivo, no final da semana passada, com o programa Ciências sem Fronteiras – criado pelo governo Dilma Roussef -, que financiava bolsas de estudos a alunos brasileiros, em universidades dos Estados Unidos e da Europa.
Para justificar o fim do programa – que assistia mantinha 30 mil estudantes, 26,4% de alunos negros e 25% de jovens de famílias com renda até três salários mínimos e mais da metade, de alunos oriundos de famílias com renda de até seis salários mínimos -, o ministro da Educação, Mendonça Filho, justificou que o programa não traz resultados e os recursos a eles destinados, da ordem de R$ 3,2 bilhões, podem ser usados em outras finalidades, como compra de merenda escolar para alunos da educação básica. “Com esses recursos, dá para pagar a merenda de 40 milhões de alunos da Educação Básica”, sustentou ele.
MEC
Sendo o Ministério da Educação (MEC), em 2015 o programa teria consumido R$ 3,2 bilhões e não trouxe os resultados esperados por conta da deficiência do inglês dos brasileiros e à falta de diretrizes, sobre o perfil do estudante que deveria ser financiado. A informação é da coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo.
Desmandos
Ex-ministro da Educação de Dilma Roussef, Aloizio Mercadante, destacou que essa medida anti-social de Temer, “faz com que, mais uma vez, a sociedade pague pelos retrocessos e desmandos na Educação. Sofrem, principalmente, os mais pobres que, em razão da renda, dificilmente terão a oportunidade de estudar no exterior, como faziam com o suporte do Ciência Sem Fronteiras”
O Brasil dá mais um passo atrás, nos avanços conseguidos com muito esforço!
Com informações Brasil 247

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *