Vacinação no Brasil

(Divulgação)
(Divulgação)

Conforme a pneumologista e pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Margareth Dalcomo, a população brasileira poderá vir a ser vacinada somente a partir de fevereiro, devido à falta de coordenação do governo de Jair Bolsonaro na condução da crise da pandemia do coronavírus, que não teve a anuência e dispensou, praticamente, a parceria com a comunidade acadêmica.
Margareth Dalcomo cita ainda que o Brasil não fez negociações no tempo adequado com os fabricantes dos imunizantes, quando outros países já estavam tendo conversas, neste sentido.
Trocando em miúdos, Jair Bolsonaro , depois de ter tratado a pandemia como uma gripezinha; um resfriadinho e que até sábado (26) batia o pé para definir o início da vacinação, fazendo questão de frisar que quem decidia era ele, apesar do número de óbitos em todo o país, já ter ultrapassado 190 mil vítimas, ontem voltou atrás – como sempre faz – e agora quer urgência no início da imunização.