Vacinação para grupos prioritários

(Ilustrativa/Sumaia Villela)
(Ilustrativa/Sumaia Villela)

Na quinta-feira (2) será realizada mais uma etapa de vacinação de pessoas do grupo de risco da faixa etária de 55 a 59 anos e também os profissionais de Saúde, que ainda não receberam a dose da vacina contra o H1N1 (gripe Influenza), em Rondonópolis.
Na sexta-feira (3) será a vez das gestantes, puérperas – mulheres no período pós-parto (até 45 dias) e das crianças de seis meses a cinco anos, 11 meses e 29 dias.
Esta etapa será realizada na Escola Estadual Major Otávio Pitaluga (EEMOP), no Centro da cidade, a partir das 8 horas nos dois dias de vacinação.
É importante que os pais ou responsáveis, levem o cartão de vacinação para fazer o registro e acompanhamento das vacinas, que usem máscara protetora e obedeçam ao distanciamento social de, no mínimo, 1,5 metro.
Auxílio no diagnóstico
O blog lembra que a vacina contra o H1N1, apesar de não imunizar contra o coronavírus, auxilia no diagnóstico rápido e preciso contra o vírus. Como os sintomas das duas doenças são semelhantes, se o paciente com suspeitas chegar ao pronto-atendimento e tiver se vacinado contra gripe, médicos e enfermeiros poderão descartar a hipótese da doença e se concentrar na possibilidade de se tratar da Covid-19.
A vacina evita também que uma pessoa pegue gripe e precise ir receber atendimento em um pronto-socorro, local onde estará mais exposto ao risco de contrair o coronavírus.