“Vaza Jato” desmonta a “República de Curitiba” 

Escrito por:
Os “justiceiros”
(Brasil 247)

Veementemente rechaçadas pelo procurador federal Deltan Dallagnol e por Sergio Moro, “paladino da Justiça” e hoje ministro da Justiça de Jair Bolsonaro, enquanto juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, as acusações de falsidade e distorções que culminaram na prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no ano passado, caíram por terra no início da noite de ontem (09), quando o site Intercept Brasil publicou a matéria exclusiva “Chats privados revelam colaboração proibida de Sergio Moro com Deltan Dallagnol na Lava Jato”, em que se desnudam as relações da Operação Lava-Jato, o conluio espúrio e ilegal entre o juiz Sergio Fernando Moro, atual ministro da Justiça, e procuradores da república, especialmente Deltan Dallagnol, contando os “podres” e as confabulações nebulosas, da força-tarefa da Lava Jato, que visaram somente tirar Lula da campanha à Presidência da República, no ano passado, da qual ele seria, incontestavelmente, considerado vitorioso.
O “modus operandi” de Dallagnol e Moro, que se utilizaram – criminosamente – de seus cargos, para montarem a farsa do tríplex do Guarujá e do sítio de Atibaia era mais do que visível, mas até então não haviam elementos comprobatórios dos ilícitos.
Diante das revelações do The Intercept, mais de 300 juristas brasileiros estão pedindo o afastamento de Dallagnol e Moro de seus cargos, além de parlamentares federais de vários partidos já estarem se mobilizando para ingressar na Justiça com ações que penalizem todos os envolvidos na “sujeira”.
O povo brasileiro, por sua vez, deve apoiar a anulação de todo o sujo processo montado por eles contra Lula e sua liberdade imediata.
E o Intercept Brasil promete jogar muito mais “aquilo” no ventilador. E com provas robustas.
É só uma questão de tempo!


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *