WhatsApp: dicas de como identificar mensagens duvidosas no aplicativo

Escrito por:
(Imagem: Ilustrativa)

Por conta do seu grande número de downloads e potencial para viralizar qualquer tipo de assunto, o WhatsApp tem sido alvo constante de cibercriminosos. Os ataques geralmente estão ligados à oferta de falsos cupons de desconto e recursos que ainda não existem no aplicativo.
Falsa promoção da Nespresso
Um dos exemplos, é a falsa promoção da Nespresso. Disseminado apenas pelo aplicativo de mensagens, a ação promete que o usuário será presenteado com uma máquina de café.
No golpe, o internauta é induzido a convidar 10 amigos ou grupos do WhatsApp para conseguir resgatar a máquina de café. Como os cibercriminosos são bonificados pela quantidade de pessoas atingidas, o objetivo é conseguir o maior número de inscrições em serviços não solicitados pelas vítimas. No momento em que a pessoa clica para fazer o resgate, é redirecionada para uma plataforma de publicidade com esse tipo de serviço.
Os dez golpes mais populares
Viagem de graça
Empresas famosas são constante usadas para atrair a atenção das vítimas. Nessa ação, os golpistas se passaram pela companhia aérea TAM em um sorteio de passagens aéreas. A Kaspersky Lab afirma que, ao clicar no link enviado, a vítima era direcionada para uma página na qual era instruído a compartilhar o link com outros amigos ou grupos, depois, ao clicar em continuar, ele devia baixar um software (fraudulento) ou acabava se inscrevendo em serviços de SMS Premium.
Burguer King
Outra marca que também foi usada para chamar a atenção dos clientes foi a lanchonete Burguer King. Na ação identificada pela ESET, uma falsa pesquisa de satisfação prometia cupons de R$ 50 em descontos. Para “ganhá-lo”, era preciso fazer um cadastro que acabava por prejudicar dados financeiros e pessoais das vítimas (leia mais).
WhatsApp Gold
Identificado pela PSafe, o golpe em questão envolvia a oferta de uma versão Premium do WhatsApp. Para chamar a atenção, eram oferecidos uma série de recursos extras. Quando o usuário clicava no link em questão, ele era encaminhado para o download de uma série de aplicativos suspeitos que comprometiam a segurança do dispositivo, além de inscrever o número do usuário em serviços de SMS.
WhatsApp colorido
Clássico desde a época do Orkut, o golpe para mudar a cor do layout também chegou ao WhatsApp. A ação afirma liberar a personalização do aplicativo, após o usuário compartilhar um link com 10 amigos ou 5 grupos. Com isso feito, a vítima é direcionada para uma página que faz com que ela instale alguns aplicativos, que podem facilitar a invasão e coleta de dados por parte dos criminosos. De acordo com a PSafe, a ação já impactou mais de 1 milhão de pessoas.
Créditos grátis
Com a promessa de dar R$ 25 em créditos grátis para celular, esse golpe identificado pela PSafe exigia que a vítima baixasse um aplicativo depois de compartilhar o link da “promoção” com outros amigos. O app, contudo, era uma aplicação fraudulenta que roubava os dados do usuário. De acordo com a empresa de segurança, o golpe atingiu cerca de 25 mil brasileiros no fim de 2016.
Quem visitou meu perfil?
Em meados do ano passado, muitos usuários curiosos foram tentados a clicar em um link que prometia informar quando uma pessoa visitava seu perfil no WhatsApp. Mas mais uma vez se tratava de um meio de roubar dados e inscrever as vítimas em serviços de cobranças.
Visualizar conversas dos amigos
Identificado pela empresa de segurança ESET, o golpe envolvia uma suposta funcionalidade que permitia que os usuários espiassem as conversas dos amigos. Contudo, a propaganda era uma ação maliciosa de cibercriminosos que queriam roubar dados e dinheiro (de créditos ou contas de telefone). O golpe atingiu cerca de 1,5 milhões de pessoas no mundo.
WhatsApp para PC
Em fevereiro do ano passado, a Kaspersky Lab ainda detectou uma ação maliciosa voltada para a versão desktop do WhatsApp. Na ação, os cibercriminosos ofereciam a instalação do aplicativo no computador da vítima, com a intenção de infectar o sistema. No entanto, o WhatsApp Web funciona totalmente online.
Para ajudar o usuário a evitar golpes e divulgações falsas, o aplicativo preparou um infográfico com dicas sobre como identificar mensagens duvidosas e se proteger nesse tipo de situação. Confira:

Fonte: 33giga

Continue Lendo


Opine aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *