Zé Carlos do Pátio e empresas ligadas a Nininho são alvos do MPE

Empresas são ligadas ao deputado Nininho (D) (Reprodução)
Empresas são ligadas ao deputado Nininho
(Reprodução)

O Ministério Público Estadual (MPE) vai investigar quatro licitações da Prefeitura de Rondonópolis realizadas para a execução de obras de pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais em ruas e avenidas de vários bairros da cidade, que foram vencidas pelas empresas Tripolo Ltda e Deterra Ltda, ligadas ao deputado estadual Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD), que vem a ser pai do sócio-administrador das duas empresas, Fausto Presotto Bortolini.
Rapidez
Totalizando R$ 72 milhões, as quatro licitações suscitaram suposta prática de improbidade administrativa, em razão de terem sido processadas e vencidas no curto espaço de tempo de seis dias.
As investigações foram instaladas no início deste mês e estarão a cargo do titular da 2ª Promotoria de Justiça Cível e Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa de Rondonópolis, o promotor de Justiça Wagner Antônio Camilo.
Em se configurando as suspeitas, o MPE deverá protocolar ações junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) contra as empresas e ao prefeito Zé Carlos do Pátio (SD), por improbidade administrativa, visando a condenação dos responsáveis.
O município deverá enviar ao MPE cópias de toda a documentação envolvendo os processos licitatórios e os contratos com as empresas, que serão investigados separadamente.
Processos
Serão investigados os processos licitatórios 17/2020, de R$ 19 milhões; o 18/2020, de R$ 7,6 milhões; e o 19/2020 de R$ 27,7 milhões (vencidos pela Tripolo) e o 21/2020, que totaliza R$ 24,2 milhões, vencido pela Deterra.
Zé Carlos do Pátio, se por um lado tem feito obras notáveis, por outro parece estar “escorregando feio” em seu último ano à frente da Prefeitura de Rondonópolis, devido a imbróglios diversos que vêm ocorrendo com a Coisa Pública, seguindo os passos de seu antecessor, Percival Santos Muniz, que se tornou um expert em improbidade administrativa em suas passagens pelo Poder Executivo rondonopolitano.
Da Redação com Folhamax